2004/11/05

..

... transparência sólida de purpúreo gosto. Na lucidez breve, a impetuosa elevação do mínimo... (esse) arrepio

tatuado de um sopro apartado que (me) sustém.

(...)

6 Comments:

Blogger Maria Branco said...

Sorrio-te...

05 novembro, 2004 21:54  
Blogger personna said...

.. Maria Branco:
.. (o) gesto que talha o silêncio escrito que foi.

06 novembro, 2004 05:05  
Blogger nocturnidade said...

a magnificiência da ferida aberta.

inteira.

06 novembro, 2004 15:10  
Blogger rfarinha said...

E não é por um "sopro" que vivemos?? ;) Bjs

09 novembro, 2004 03:23  
Blogger personna said...

.. Nocturnidade:

(em ti) a «essência»...

11 novembro, 2004 03:45  
Blogger personna said...

.. ridufa:
por um «instante»... esse composto incógnito, absoluto... intacto.

Talvez...

11 novembro, 2004 03:47  

Enviar um comentário

<< Home